Blog | Central Filtros

Central Filtros

  • Por que é importante analisar o pH da água?

    Você já ouviu falar em pH? pH significa “potencial hidrogeniônico” e é uma unidade de medida que indica o grau de acidez de uma substância. Essa medida é comum ao falarmos sobre alimentos, bebidas, cosméticos e produtos de limpeza, por exemplo.

    Classificação

    O pH é um valor numérico presente numa escala de 0 a 14. Quanto mais baixo for esse número, mais ácida é considerada a substância.

    Itens cujo pH está entre 0 e 6 são considerados elementos ácidos. É o caso do suco de limão, suco de laranja, vinagre, café e chás.

    Itens cujo pH é 7 (ou valor aproximado) são considerados neutros, como é o caso da água pura e do leite, além da saliva e do sangue humanos.

    Itens cujo pH está entre 8 e 14 são considerados básicos ou alcalinos, ou seja, possuem baixa acidez, como é o caso do pepino, do coentro e do abacate.

    O pH da água

    Quando se fala no pH da água, o ideal é que ele não fique distante dos valores do pH da saliva humana e do próprio sangue, ou seja, em torno de 7. Quando a água apresenta um pH inferior a 6,5, ela é considerada ácida e, portanto, pode fazer mal à saúde humana. Nesse nível, a água pode apresentar altas concentrações de metais tóxicos, como o cobre e o chumbo. Sua acidez pode, inclusive, comprometer as tubulações que a conduzem.

    Por que é importante analisar o pH da água?

    Em contrapartida, quando o pH da água é superior a 8, ela é considerada básica. Algumas pessoas creem que esse tipo de água é mais saudável, mas não há qualquer tipo de comprovação científica sobre isso. Na verdade, o nosso sistema digestório é naturalmente mais ácido, e, por isso, a água com pH muito elevado pode ser prejudicial à digestão.

    O valor ideal

    O valor ideal para o pH da água é aquele considerado neutro, ou seja, que está dentro da faixa de 7 a 8, pois esse intervalo corresponde à acidez da saliva e do sangue. Esse valor neutro assegura que a água a ser consumida não causará nenhum impacto negativo sobre a saúde.

    Hoje em dia, é possível adquirir um purificador de água com controle de pH, certificando que a água se mantenha dentro dos valores considerados saudáveis de sua acidez. Além disso, o purificador de água também é um item essencial para livrá-la de qualquer resíduo (líquido ou sólido), microrganismos e aditivos potencialmente nocivos à saúde humana.

  • Cuidados com a água dos pets

    Que a água é fonte de vida, você já sabe, não é mesmo? Porém, além de ser um elemento fundamental para a vida de todos os seres humanos, ela também é de extrema importância para os outros seres vivos, inclusive para os pets. Cães, gatos e outros animais de estimação precisam do consumo diário de água para regular a temperatura corporal, eliminar toxinas, transportar nutrientes e lubrificar as articulações, tecidos e órgãos.

    Tão importante quanto evitar a desidratação é garantir a qualidade da água oferecida aos bichinhos. Se a água estiver imprópria, seja por microrganismos ou por aditivos químicos, o pet pode adoecer e manifestar sintomas como: diarreia, vômito, mal funcionamento dos rins, desânimo, entre outros. Por este motivo, é importante identificar a procedência da água que os pets consomem. Mas, qual será a água ideal?

    Água de torneira

    O controle sobre a qualidade da água que chega às nossas casas e sai pelas torneiras é obrigação dos órgãos públicos. No entanto, essa água é imprópria, tanto para nós humanos quanto para os animais de estimação. Desde as estações de tratamento até nossas casas, a água passa por diferentes tanques, reservatórios, tubulações e caixas d’água que podem estar contaminadas por vírus, bactérias e protozoários.

    Para combater esses microrganismos, a água frequentemente recebe aditivos químicos, como o cloro. No entanto, esse tipo de substância, se estiver em concentrações muito altas, também é nocivo para os seres vivos. Dessa forma, a água da torneira não é uma opção recomendável.

    Água Mineral

    A água mineral passa por controle de qualidade em geral superior à agua da torneira. Porém, a contaminação das fontes por substancias tóxicas ou microrganismos pode acontecer. Além disso, o processo de engarrafamento e as próprias embalagens plásticas também podem oferecer riscos, pois liberam substâncias potencialmente tóxicas na água, que podem causar muitos problemas de saúde. Além disso, essa opção é economicamente menos viável, pois a compra frequente de garrafas de água envolve gastos.

    Água filtrada

    Segundo médicos veterinários, os filtros de água ou purificadores são a melhor opção, tanto para os humanos quanto para os pets. Disponíveis em grande variedade, esses itens removem da água qualquer tipo de partícula sólida, microrganismos e ainda reduzem os efeitos dos aditivos. Alguns modelos exigem uma limpeza frequente da vela para garantir sua eficiência. A limpeza periódica da caixa d’água também é recomendável.

    Além de eficiente, essa opção também é mais barata e prática, já que o investimento nos filtros  de água é realizado apenas uma vez, e sua vida útil é longa.

    Cuidados com a água dos pets

    Dicas extras

    Agora que você já sabe que a água filtrada também é necessária para a saúde dos animais de estimação, confira algumas dicas extras:

    • Não deixe a água diretamente exposta ao sol, pois além de esquentá-la, isso altera o seu equilíbrio químico;
    • Troque a água do pet com mais frequência nos dias quentes;
    • Lave com frequência os potes de ração e de água para evitar que o animal ingira sujeira em geral, incluindo microrganismos que podem causar doenças;
    • Mantenha os potes de água e ração longe de produtos químicos;
    • Ao menor sinal de alteração de comportamento, vômito e perda de apetite, procure um médico veterinário imediatamente.
  • Your debate should really be convincing, this means that your viewers may notice the discussion that's happening.

    Using illustrations is critical to a superb essay. You might believe that, for your own essay, structures such as these feel too inflexible. You may possibly already be fairly comfortable composing documents and in that case you'll have a definite sense of what operates for you. Ever Since your essay will certainly be refined digitally, make use of the spellchecker! Continue lendo

  • Como avaliar a pureza da água?

    A água é o mais importante recurso natural que existe na terra, e consumi-la é uma necessidade vital para todos os seres vivos. Como anda o seu filtro de água? Está cheio ou sempre vazio devido ao seu grande consumo?

    Tratando-se do assunto, é importante citar que nem toda água existente é potável e boa o suficiente para ser ingerida pelo homem. Discernir sobre quais são as opções de água pura e impura é uma necessidade para manter a saúde sempre em dia.

    Confira neste artigo algumas dicas sobre como avaliar a pureza da água e livre-se já de todas as dúvidas!

    3 opções viáveis para avaliar a pureza da água

    Seja a água que está chegando pela tubulação, o consumo feito a partir dos filtros de água ou até mesmo as garrafas compradas, se você quer realizar testes a fim de verificar a pureza deste líquido, acompanhe três opções aqui:

    Use os seus sentidos

    A primeira opção para a realização de testes que conferem a pureza da água não é 100% precisa, mas pode dar uma boa noção inicial acerca da qualidade da água.

    É o meio mais simples e fácil de conseguir fazer essa avaliação, já que requer apenas os órgãos dos sentidos: seus olhos, suas narinas e o seu paladar.

    O primeiro passo é através da observação da água, por isso, junte um pouco em um recipiente transparente e tome algumas notas: A água está límpida ou possui substâncias estranhas? A água possui alguma coloração (lembrando que o certo é não existir)? E assim por diante.

    Já o segundo passo para fazer tal avaliação é cheirando a água. Alguns indicativos que podem inviabilizar o seu consumo: cheiro de mofo, de terra, de alvejante ou de enxofre podem significar a existência de bactérias que inviabilizam completamente o consumo.

    Por fim, você pode provar a água a fim de avaliar o seu sabor. Porém, se observou algo errado nas etapas anteriores, com certeza essa não é uma opção viável, certo?

    Use os dados do monitoramento das águas

    Uma segunda opção mais branda, e mais técnica também, apesar de levar algum tempo e nem sempre ser tão precisa, é entrando em contato com as agências que monitoram a qualidade da água. Cada cidade possui um responsável específico pela apresentação desses resultados.

    Aliás, você sabia que a prefeitura tem a obrigação de tornar todos os resultados desta avaliação públicos? Exatamente! Na dúvida, basta entrar em contato com a prefeitura de seu município a fim de obter detalhes sobre essa análise meticulosa e rotineira.

    Geralmente, há algum site ou link de acesso em que tais informações ficam publicadas para o acompanhamento de quem tiver interesse no assunto.

    Pesquisa pela reguladora deste serviço no seu município e entre em contato, caso acredite que os resultados não estejam compatíveis com os observados em casa.

    Como avaliar a pureza da água?

    Use um kit de análise caseiro

    A terceira e última opção é aquela que garante uma avaliação bem direcionada sobre a água pretendida de avaliação. É também a opção mais demorada para fazer a avaliação da pureza da água e requer o uso de alguns instrumentos.

    Primeiramente, você deverá comprar um kit de análise caseiro. Esse kit deve vir com tiras reagentes que sejam capazes de fazer a detecção de bactérias. Outras avaliações que deverão ser feitas por essa tira referem-se à concentração de metal pesado, de cloro, de pesticida, de nitrito e do pH da água, é claro.

    É importante que você leia com atenção as meticulosas instruções de cada kit, uma vez que cada marca possui suas próprias recomendações para que o teste dê certo e o resultado seja o mais próximo possível da veracidade.

    Depois, coloque as tiras na água e espere o tempo indicado para fazer a sua avaliação final. Compare a tira com o gabarito de resultados que vem junto com o kit e verifique se a água pode ou não ser considerada potável e pura.

    Filtros de água são excelentes opções para um bom consumo

    Vale a pena lembrar, por fim, que nunca é indicado o consumo direto da torneira, uma vez que as tubulações são repletas de impurezas que podem fazer mal ao organismo humano.

    Desta forma, ter filtros de água ou um purificador é indispensável para conferir uma melhor qualidade de vida para você e toda a sua família. Garanta a limpeza de tempos em tempos e até mesmo a troca do filtro e da peça central para assegurar que a água mantenha-se sempre com a qualidade necessária.

    Gostou do conteúdo? Entendeu a importância de consumir uma água pura? Aproveite, então, para checar se o seu filtro de água está em dia.

  • Perigos do cloro em excesso na água

    Responsável por tratar a água que é utilizada em todas as residências e empresas, o cloro é um importante elemento químico que deve ser bem administrado para que seu consumo em excesso não traga problemas para a saúde das pessoas. E, infelizmente, engana-se quem pensa que o fato de consumir apenas água do filtro lhe garanta não correr tais riscos.

    O cloro é usado há pelo menos 100 anos para tratar a água e eliminar as bactérias nela existentes. É graças a esse componente que as pessoas ficam livres de contrair doenças como disenteria, febre e cólera.

    Você pode não saber, porém, já é cientificamente comprovado que o uso em excesso do cloro na água trás muitos prejuízos para o organismo.

    Quer saber como ficar livre das altas concentrações de cloro e ter filtros de água que lhe possibilitem ter mais qualidade de vida e saúde? Continue lendo este conteúdo e saiba muito mais sobre o assunto.

    O cloro

    Antes de falar especificamente sobre quais são os perigos do cloro em excesso na água, é conhecer melhor este elemento químico.

    Utilizado na primeira guerra mundial como arma para ataque, o cloro é uma substância do tipo sufocante que pode causar edemas pulmonares e levar à morte quem tem contato direto com essa composição.

    O risco de intoxicação é alto, mas ainda assim, esta é a substância mais indicada para o tratamento da água segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde – desde que nos níveis adequados, é claro.

    Os riscos do cloro em excesso na água

    Quer saber finalmente quais são os principais riscos de consumir água com excesso de cloro? Acompanhe a seguir os principais malefícios apontados nas pesquisas mundiais e entenda a gravidade do assunto:

    • Aumento da queda de cabelo e enfraquecimento das unhas;
    • Aumento dos riscos de contrair doenças cardiovasculares devido à elevação dos níveis do mau colesterol;
    • Chances elevadas de desenvolver asma e bronquite, uma vez que a inalação excessiva do cloro – principalmente nos banhos quentes – colabora com tal situação;
    • Em casos mais graves, pode ocorrer o aparecimento de queimaduras, tanto na boca e na garganta, quanto também no esôfago e estômago;
    • Frequente aparecimento de irritações na pele;
    • Maior probabilidade de ter ressecamento da pele, aparecimento de coceiras e até mesmo de ter a sua temperatura corporal elevada;
    • Maiores chances de desenvolver câncer tanto nos rins, na bexiga e nas vias urinárias;
    • Riscos mais acentuados na produção de hormônios tireoidianos; e
    • Sensação de náuseas e até mesmo vômitos, em casos acentuados.

    Vale citar que estas são apenas algumas das possibilidades nada agradáveis para quem tem acesso à água com altos níveis de concentração de cloro. Pode ser que a pessoa em tal situação apresente outros quadros, sendo necessária uma investigação mais pormenorizada do assunto.

    Como a Agência Nacional responde a tais riscos?

    Uma vez que já foi explicado que o cloro é a substância química indicada pela OMS para o tratamento da água, vale destacar como as agências nacionais de saúde cuidam e administram o assunto a fim de evitar a proliferação dos riscos.

    Perigos do cloro em excesso na água

    No Brasil, a concentração indicada para o consumo de água – ou seja, aquela adequada para beber – é de 0,4 mg/L. Evidentemente, para outros fins essa concentração é diversa, por isso, é importante nunca consumir a água do chuveiro nem da piscina, ainda mais se estas estiverem em temperaturas elevadas.

    Apesar dos cuidados destinados ao tratamento de água, é importante citar que existem sim erros nessa administração, o que pode vir a prejudicar o seu organismo.

    Filtro de água x purificador de água: Qual é melhor para combater o excesso de cloro?

    Por fim, é importante citar que, na hora de escolher um aparelho com que contar para não consumir água com excesso de cloro, o purificador tem se mostrado mais eficiente do que o filtro de água.

    A explicação é simples: o filtro de água é ideal para barrar impurezas que, no geral, são mais sólidas, tais como areia, terra e até mesmo pequenas pedras que podem chegar junto à tubulação.

    Por outro lado, alguns purificadores de água possuem uma alta tecnologia que permite diminuir os níveis da substância química na água, além de barrar também o forte cheiro do cloro.

  • Verão exige maior consumo diário de água

    Com o sol a pino e a temperatura do corpo subindo, é realmente importante que os filtros de água estejam baixando o nível constantemente, afinal, nessa época, é indispensável o cuidado ao consumir uma maior quantidade de água diariamente a fim de se manter saudável.

    O verão exige muitos cuidados! Além das roupas mais leves e do uso do protetor solar, o consumo de água precisa ser maior nesta época por um motivo bem simples: o corpo está perdendo mais água do que o normal. Repor tal perda é realmente importante para que o organismo não tenha qualquer tipo de déficit, o que pode causar problemas de saúde.

    Filtros de água: um grande aliado no verão

    Água fresca e limpa. Esse é o primeiro passo para que você se hidrate adequadamente todos os dias – a recomendação é de cerca de 2 a 3 litros de água por dia. Mas, seja sincero, se você tiver que comprar essa quantidade de água diariamente – em torno de 6 garrafinhas – com certeza a tarefa seria mais difícil e custosa, certo?

    É justamente aí que entra a importância do filtro de água. Quando você tem um filtro em casa e no trabalho, você acaba consumindo mais água do que consumiria em sua ausência. Isso é estatístico!

    Além do mais, ter um filtro de água significa também consumir um líquido mais saudável, potável e livre de contaminações - algo realmente importante para que o consumo faça bem para todo o organismo.

    A importância de beber mais água no verão

    Suamos e salivamos muito mais durante os dias quentes. Isso é fisiológico, assim como a necessidade de consumir uma maior quantidade de água neste período a fim de equilibrar todo o organismo.

    A ingestão de ao menos dois litros diários deste milagroso líquido é indispensável para que todos os órgãos possam desenvolver suas tarefas sem qualquer dificuldade.

    Outro ponto importante é que consumir uma boa quantidade de água ajuda no emagrecimento, atrasa o envelhecimento da pele e afasta inúmeras doenças e mal estar relacionados à desidratação.

    5 Dicas para consumir mais água nos dias quentes

    Que o verão exige um maior consumo diário de água você já sabe, mas, que tal conferir algumas dicas sobre como potencializar este consumo nos dias quentes? Confira:

    Consuma mais frutas

    As frutas são fonte de água, além de uma excelente opção para quem deseja ter uma vida mais saudável e livre de agentes nocivos à saúde. O consumo de frutas, como pera e a maçã, é muito bom para o organismo, pois além da água, tais frutas também dispõem de outros minerais e vitaminas.

    Crie o hábito de tomar água mesmo sem vontade

    Muita gente não tem o costume de tomar água e simplesmente passa o dia inteiro sem recorrer uma vez sequer a este bem tão indispensável para o correto funcionamento do organismo. Muitas vezes, o que falta é apenas um empurrãozinho, por isso, tome água mesmo se não sentir vontade, e logo isso passará a ser parte da sua rotina. Há até mesmo aplicativos para smartphones que lembram os usuários que é hora de se hidratar.

    Hidrate sua pele

    O corpo, como um todo, perde muita água nos dias quentes devido à elevação da temperatura corporal. Pensando nisso, é importante investir em banhos gelados e cremes (se desejar) para devolver toda a hidratação de que sua pele precisa para manter-se saudável e nova durante a estação mais quente.

    Tenha sempre uma garrafa de água em mãos

    Verão exige maior consumo diário de água

    Voltando a falar sobre a criação de hábito, ter uma garrafinha de água sempre em mãos fará com que você passe a consumir mais este líquido e nunca lhe permitirá ter sede em momentos críticos – como estar no metrô, por exemplo. Vale a pena investir nesta dica!

    Tome sucos naturais

    Por fim, outra boa opção para melhorar o seu consumo diário de água é recorrer a sucos naturais. Assim como ocorre com as frutas, o consumo de sucos, além de contribuir com o nível de água no organismo, ainda possibilita que outros nutrientes e vitaminas sejam recebidos pelo corpo.

    Gostou das informações e entendeu porque é importante consumir uma maior quantidade de água diariamente nos dias quentes? Então, aproveite para investir na compra de um filtro de água e permita que todos na sua casa e trabalho também tenham acesso a água de qualidade.

  • Qual a diferença entre os filtros e purificadores de água?

    Consumir água potável é uma necessidade para que o organismo fique sempre saudável. Quem já conhece a importância deste assunto sabe que é também indispensável ter sempre um bom filtro de água com que contar para matar a sede ou mesmo para preparar suas refeições, não é mesmo?

    Contudo, o que será que é melhor e quais são as diferenças existentes entre os filtros e os purificadores de água? Confira as principais informações que norteiam esse tópico e escolha sempre o melhor para você e para toda a sua família.

    Filtros de água x purificadores: Qual a diferença?

    Muita gente não imagina, porém, existem muitas diferenças entre os filtros de água e os purificadores. Indo além do valor de comercialização, já que os primeiros são incrivelmente mais baratos do que os últimos, é preciso entender mais a fundo o assunto antes de tomar uma decisão.

    Enquanto os filtros de água conseguem eliminar as impurezas mais sólidas que vêm junto à água, os purificadores atuam diretamente no combate às bactérias que, entre outros fatores, contaminam a água e geram muitos prejuízos para a saúde.

    Os filtros são ótimas opções, porém não são tão precisos e minuciosos quanto os purificadores. O filtro de barro, por exemplo, que é muito utilizado, é quase uma marca registrada na casa das avós, e é ótimo para a filtragem das impurezas, entretanto não consegue combater os microrganismos de forma tão eficaz.

    Em geral, os purificadores utilizam-se de vários agentes nocivos às bactérias. Alguns deles usam até mesmo o raio ultravioleta para máxima eficiência e completa limpeza da água que será consumida.

    Outro ponto importante é que os purificadores duram muito tempo e exigem menos cuidados. Os filtros de água, por sua vez, precisam de limpeza constante nas velas para que não percam a qualidade de sua filtragem.

    Qual a diferença entre os filtros e purificadores de água?Vantagens e desvantagens do filtro de água

    Confira os aspectos positivos e negativos dos filtros de água:

    Vantagens:

    • Economicamente viáveis na hora da compra;
    • Há preocupação com a sustentabilidade. Quem consome água proveniente de filtros ajuda o meio ambiente, diminuindo a utilização das garrafas plásticas;
    • Menos substâncias prejudiciais ao organismo na água que será consumida; e
    • O filtro de água é uma solução incrivelmente mais barata do que ficar comprando água mineral engarrafada.

    Desvantagens:

    • Em alguns casos, não consegue tirar o gosto do cloro da água que será posteriormente consumida;
    • Os filtros de água são mais simples e podem eliminar totalmente as populações de bactérias na água;
    • Podem exigir que seja necessário colocar água em seu interior com frequência. Além disso, precisam de cuidados com manutenção e limpeza de forma mais constante.

    Vantagens e desvantagens do purificador de água

    Também vale a pena citar quais são as vantagens e desvantagens do purificador, a fim de fazer a comparação resumida entre essas duas opções que geram tanta confusão na hora da escolha. Veja a seguir os principais pontos:

    Vantagens:

    • Alta durabilidade do produto;
    • Elimina todas as bactérias, com maior precisão do que os filtros;
    • Limpa completamente as impurezas da água; e
    • O purificador fica ligado diretamente à tubulação de água, não precisando ser reabastecido e nunca ficando em falta.

    Desvantagens:

    • É necessário atenção na hora de escolher o modelo ideal de purificador;
    • Pode requerer o uso de energia elétrica, elevando um pouco os gastos domésticos;
    • Precisa de manutenção e substituição de algumas peças com o passar do tempo; e
    • São um pouco mais caros quando comparados às opções de filtros de água, exigindo um investimento maior.

    Qual opção escolher?

    Depois de conferir todo este conteúdo, é bastante provável que você esteja próximo de uma decisão. Apesar de ser claro que o purificador de água é uma opção mais segura, é importante citar que quem preferir o filtro também pode contar com mais um mecanismo para fazer essa completa limpeza.

    Existe uma solução de hipoclorito, disponibilizada até mesmo nos postos de saúde, que consegue combater todas as bactérias existentes na água. Em geral, essa fórmula é usada por famílias que não têm água encanada ou condições de ter um filtro.

    Gostou das dicas, informações e comparações entre o filtro de água e os purificadores? Qual o seu veredicto no fim das contas? Aproveite e comente!

  • Como funciona um purificador de água?

    Tomar uma água boa e completamente limpa e segura é mais do que um desejo: é uma necessidade! O que muita gente não sabe é que apenas um purificador de água pode garantir a alta qualidade deste líquido, que é tão essencial e indispensável ao organismo humano.

    Infelizmente, ainda é muito alto o número de pessoas que anualmente contraem doenças – e até mesmo falecem – devido ao consumo de água contaminada. Apesar de ser algo mais comum entre as populações menos abastadas e nos países subdesenvolvidos, é preciso que todos estejam atentos.

    Você sabia que o consumo de água que passou por um purificador de água pode diminuir expressivamente tais estatísticas?

    Qual a diferença entre um filtro e um purificador de água?

    Antes de falar especificamente sobre como funciona um purificador de água, é necessário entender qual é a diferença entre este aparelho e o simples filtro, que também é muito utilizado entre os brasileiros.

    Os filtros são mais simples. Uma pesquisa de valor lhe possibilitará entender porque este ainda é o meio mais utilizado para a limpeza da água, afinal é muito mais barato e viável.

    Seu funcionamento também é bem mais simples. O filtro precisa de uma vela central para funcionar, pois é justamente esta peça que retém todas as impurezas que estão na água e que seriam consumidas, caso você não passasse o líquido pelo filtro.

    Não precisando usar energia elétrica, os filtros podem ser encontradas em diferentes modelos. O filtro de barro é um dos mais antigos a serem utilizados pelo homem na hora de fazer a limpeza da água, entretanto, hoje existem muitos outros modelos.

    Por sua vez, o purificador de água é mais completo e a qualidade da água consumida é mais assegurada. Um detalhe importante é que, além de ter a peça principal que filtra as impurezas da água, os purificadores ainda dispõem de outras camadas filtrantes que purificam a água através das suas tecnologias.

    Para se ter uma ideia, alguns modelos utilizam-se de raios ultravioletas que têm como objetivo principal matar todas as bactérias que poderiam causar qualquer tipo de contaminação do líquido.

    Vale destacar que existem modelos que necessitam da energia elétrica para funcionar, principalmente para o consumo da água gelada, mas existem também aqueles em que ela não é necessária.

    Há uma escala de purificadores de água, que vai de P1 a P6. Neste caso, o P1 é o mais moderno e mais intenso na purificação da água – evidentemente mais caro também – enquanto o modelo P6 é o mais básico.

    Afinal, como funciona um purificador de água?

    Voltando à questão principal deste artigo, se você quer saber qual é o funcionamento do purificador de água é importante destacar que podem existir diferenciações conforme o modelo, algo que já foi citado anteriormente.

    Para explicar tal funcionamento, será tomado por base um purificador de água mais convencional e que é bastante utilizado no mercado atualmente.

    As atribuições básicas deste sistema devem ser capazes de realizar a completa filtragem que retira todas as partículas e diferentes impurezas sólidas que venham junto com a água. Alguns exemplos a serem filtrados pelos purificadores são a areia, a terra e até mesmo pequenas pedras.

    Outra capacidade indispensável ao purificador de água é a de realizar a completa limpeza a partir da retirada dos microrganismos. Este é o principal cuidado, uma vez que as bactérias são as principais causadoras de doenças e contaminações diversas ao organismo humano.

    Por fim, é indispensável ainda que o purificador tenha capacidade de purificação química, pois assim ele é capaz de eliminar completamente todas as substâncias que a água possa conter.

    Mais uma vez vale ressaltar que o processo sofre variações conforme a marca e o modelo. Algumas substâncias que podem ser utilizadas para que seja feita a limpeza da água são o cloro, o magnésio, os íons de sódio, e o cloreto de sódio também.

    O importante mesmo é que a finalidade – ter uma água potável e de alta qualidade – seja atingida ao fim do processo de filtragem e purificação.

    Como funciona um purificador de água?

    O purificador de água precisa ter o selo do INMETRO

    Por fim, vale mais uma dica: sempre que for fazer uma compra de purificador de água, lembre-se de averiguar se o mesmo possui o selo do INMETRO, pois este é um importante indicativo da qualidade da máquina e da marca.

    Antes de fazer a compra do purificador de água, confira também quais são as garantias do produto para evitar posteriores dores de cabeça.

  • Perigos da água contaminada

    Nem todo mundo tem um purificador de água dentro de casa e, por conta disso, tem crescido o número de pessoas acometidas por doenças relacionadas à água contaminada, algo que antes era mais comum de ser visto apenas nas periferias e nos países subdesenvolvidos.

    Os dados são alarmantes, afinal, segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde –, boa parte das mortes registradas anualmente no mundo todo ainda ocorrem em decorrência do consumo impróprio deste bem tão elementar.

    Entre as doenças mais comumente tabuladas pelo consumo de água contaminada, estão a febre tifoide, a diarreia, a hepatite tipo A, a leptospirose, a salmonela, a infecção intestinal, entre muitas outras.

    Ambiente propício para o desenvolvimento de bactérias, a água precisa ser tratada e inclusive purificada antes de ser consumida. Neste artigo, você confere detalhes sobre quais são os perigos da água contaminada e descobre também qual é a importância em ter um purificador de água. Confira:

    Sintomas após consumir água contaminada

    Dificilmente, você poderá distinguir, a olho nu, uma água potável de uma água contaminada. Isso ocorre porque a contaminação acontece basicamente através de bactérias que possuem tamanhos microscópicos, podendo ser vistas apenas com o uso de aparelhos especiais. Apenas grandes populações de microrganismos alteram a aparência da água em geral.

    Neste caso, como proceder e como saber se você consumiu água imprópria?

    Infelizmente, os primeiros sintomas são sentidos após as bactérias já terem se instalado no seu organismo. Em geral, a pessoa pode ter febre, sentir a perda de apetite, ter fortes dores de barriga ou abdominais, além de vômitos.

    Após o aparecimento dos sintomas, é imprescindível procurar por ajuda médica para uma averiguação mais minuciosa e detalhada.

    Jamais se medique sem a orientação profissional, uma vez que as fórmulas podem prejudicar o seu organismo, devido ao fato de não serem as mais indicadas para aquele caso em questão.

    Fique atento ainda para não ficar desidratado. Algumas das bactérias que podem existir na água contaminada podem criar certa resistência ao consumo da água, o que pode prejudicar também todo o seu organismo, por isso muita atenção para não ter o quadro agravado!

    Como saber se a água está contaminada ou não?

    Por serem microscópicas, dificilmente você saberá, apenas de olhar, se a água está ou não repleta de bactérias. Desta forma, por mais límpida que a água possa estar, ela não será 100% segura.

    Apenas o conteúdo que passou pelo purificador de água pode ser considerado como altamente confiável.

    Não consuma água:

    Vale destacar ainda algumas circunstâncias em que você deve se afastar realmente do consumo de água. São casos em que, mesmo sem uma análise mais minuciosa, é possível determinar a inviabilidade deste consumo. Evite o consumo da água:

    • Se ela tiver aparência diversa da conhecida e desejada, como se estiver turva ou aparentemente suja;
    • Se não estiver transparente ou se possuir qualquer tipo de coloração;
    • Se não sabe a procedência – ou seja, de onde ela veio – e por quais processos passou;
    • Se tiver qualquer cheiro ou odor diverso e
    • Se você conseguir enxergar partículas suspeitas dentro do líquido a ser consumido.

    Perigos da água contaminada

    Como purificar a água e fazer um consumo sem risco?

    A purificação da água exige certos cuidados. Para ter tranquilidade e certeza de que a água está completamente saudável para o consumo – livre de qualquer contaminação e bactéria – é necessário usar uma solução conhecida como hipoclorito de sódio.

    Essa solução é fornecida até mesmo nos postos de saúde, a fim de que a população menos abastada também tenha acesso a uma água boa para consumo!

    O ideal, no entanto, é investir na compra de um purificador de água. O purificador é muito importante, até mesmo para quem tem água encanada dentro de casa, pois muitas impurezas e bactérias moram justamente nos canos da tubulação.

    Apesar de existirem muitos filtros por aí que são ótimos para livrar a água de suas impurezas, é importante destacar que apenas o purificador de água tem a capacidade de eliminar os microrganismos, reafirmando a sua qualidade e segurança na hora do consumo.

  • Sintomas de desidratação

    A água é o bem mais precioso de todas as pessoas, independente de sua classe social ou origem. Ter um purificador de água, entretanto, é uma oportunidade que apenas uma fatia da sociedade tem.

    A desidratação, que é comum e em larga escala nos países subdesenvolvidos, também é uma realidade aqui no Brasil. Muitas vezes, ela se dá simplesmente pelo fato de que a pessoa não se deu conta de que tinha que tomar água.

    Confira, a seguir, alguns dos principais sinais de que é preciso beber mais água:

    10 Sintomas de desidratação

    Cãibras

    As cãibras podem ocorrer por diversos motivos e um dos mais recorrentes é justamente a desidratação. A perda tanto do líquido, quanto do eletrólito – um sólido com perda comum durante atividades físicas – causa essa contração involuntária dos músculos.

    Confusão e irritabilidade

    A falta de água costuma ter um impacto significativo nas atividades cerebrais, podendo, assim, causar tanto a confusão mental quanto a irritabilidade. Algumas pessoas ficam ainda mais ansiosas ou com mau humor. São vários os sintomas relacionados à disfunção da atividade cerebral.

    Diminuição da elasticidade da pele

    Uma pele hidratada é uma pele rica também em elasticidade e menos sujeita ao aparecimento de cicatrizes. A perda da água modifica completamente a textura da pele bem como sua aparência, que fica mais rígida e seca.

    Redução na frequência de micção

    Ir frequentemente ao banheiro para urinar – estando com vontade – é uma das formas de ter certeza de que a sua hidratação está em dia. O mais recomendado, é que a urina seja quase incolor e livre de odores. Quando há desidratação, entretanto, tais idas diminuem e a urina passa a ser mais amarelada e nada cheirosa devido ao fato de ficar “presa” por mais tempo.

    Dores de cabeça constantes

    Enxaquecas e dores de cabeça constantes também podem ser um forte indicativo de que o corpo está completamente desidratado. Um teste realizado comprovou que a perda de água gerou perda de peso e muito dor de cabeça para quem participou da experiência.

    Falência dos órgãos

    Nos casos mais sérios e graves de desidratação, é comum a falência dos órgãos, afinal, o corpo humano precisa de água para desenvolver todas as suas atividades e transportar gases e nutrientes essenciais. Nessas condições mais sérias é possível ir a óbito.

    Modificações na pressão arterial

    Outro sintoma sério e que deve ser encarado como consequência da desidratação é a diminuição da pressão arterial uma vez que o sangue perde volume e força para se movimentar por entre as veias e órgãos. Desmaios podem ser uma consequência se a queda de pressão for muito brusca.

    Palpitações ou frequência cardíaca acelerada

    Com pouco fluído no corpo, o organismo, e principalmente o coração, passam a compensar suas dificuldades trabalhando mais arduamente, causando anormalidades, como as palpitações ou acelerações da frequência cardíaca.

    Sede

    É claro que a sede é um dos indicativos mais simples do corpo de que é chegada a hora de tomar água novamente. Entretanto, fique esperto: algumas pessoas simplesmente não reparam nas mensagens de seu corpo, podendo ter uma desidratação graças a essa desatenção.

    Sintomas de desidratação

    Sonolência e fadiga

    Podem ser motivados por outros problemas, entretanto, vale destacar que alguns casos de sonolência e fadiga também podem estar associados à desidratação, uma vez que, sem água, os órgãos e o organismo como um todo possuem mais dificuldade de trabalhar, ficando sobrecarregados e lentos em suas funções.

    Os prejuízos para o corpo desidratado

    Seja um, dois ou quantos forem os sintomas apresentados pelo seu corpo, vale destacar que todos eles trazem prejuízos para o seu dia a dia. É claro que a sede não é um sinal grave, mas sintomas como confusão mental e queda de pressão arterial já são indicativos de que um quadro mais sério está se instalando.

    A melhor forma de se prevenir é justamente a partir do consumo consciente de água. Nem a mais, nem a menos, mas sim a quantidade ideal de que você precisa para a manutenção do seu organismo.

Itens 1 para 10 do 21 total

Página:
  1. 1
  2. 2
  3. 3